Sobre parar de fumar!

2 meses, 6 dias e 20 horas sem fumar!

DIA-NACIONAL-DE-COMBATE-AO-FUMO-004

Eu sei, ainda não sou uma “ex-fumante” oficial (dizem que só podemos afirmar isso após um ano) mas queria compartilhar com vocês como tá sendo esse processo pra, quem sabe, ajudar alguém que também queira parar ou já esteja tentando.

Comecei a fumar mais ou menos aos 15 ou 16 anos, de besta, a boa e velha rebeldia da adolescência e eu me sentia como todas as pessoas que estão começando a fumar: “posso parar quando quiser”; “só fumo quando saio (ou quando bebo)”; “não sou viciada, consigo ficar dias sem fumar”.

Acontece que todo esse auto controle, some de um dia para o outro. Quando você percebe, não dá mais pra ficar sem fumar depois das refeições, depois do café, junto com a cerveja, falando ao telefone, numa fila, nos intervalos das aulas da faculdade, … E, hoje, com 26 anos, eu acordava e acendia um cigarro.

Eu sempre dizia que ia parar de fumar, jurava que toda “segunda feira” ia ser meu recomeço, mas eu simplesmente acordava e fumava. E pronto, os planos foram adiados para a próxima segunda feira.

Acontece que, no dia 26/01 fui internada no hospital com trombo embolia pulmonar (causada pelo hormônio do anticoncepcional + tabagismo – estou fazendo uma postagem sobre isso) e praticamente nasci de novo! Eu sei que com o quadro em que eu estava eu poderia muito bem ter morrido, então não vou deixar essa chance de recomeço passar tão fácil.

Antes disso, já tinha tentado parar com pastilhas de nicotina e com cigarro eletrônico. Mas acho que me faltou força de vontade.

Como fiquei no hospital por uma semana, foi um pouco mais fácil não fumar, simplesmente porque eu não tinha essa opção. Não digo que foi fácil, aliás, foi bem complicado! Nos primeiros dias tive enjôo, vomitei, tive muita dor de cabeça, fiquei bastante irritada e deprimida.

Quando voltei pra casa, foi pior ainda. Já tinha se passado a primeira semana, mas chegar em casa e saber que eu tinha a opção de comprar um cigarro e acender ali na minha sala era mais complicado. Aí entrou a força de vontade!

Como estou tratando uma embolia pulmonar, já estava sendo acompanhada por um pneumologista e ele me ajudou bastante e me indicou os adesivos da Niquitin, que eu usei no primeiro mês. Eles aliviam sim a fissura, mas não é nenhum tipo de mágica: sem força de vontade não dá!

Só sei que eu pensava em cigarro a cada 2 minutos, eu sonhava que estava fumando, eu acordava sentindo o cheiro de cigarro no apartamento (sozinha em casa)… Já estava achando que estava ficando louca. Até que a coisa foi melhorando aos poucos…

Ainda sinto vontade DEMAIS! Sempre que acabo uma refeição a vontade vem com tudo, quando estou ansiosa ou estressada, então, a coisa fica brava. Mas hoje sinto uma vontade muito mais controlada… e espero que seja daqui para a melhor!

As dicas que eu posso dar que estão funcionando para mim:

  1. Tire tudo que lembre o hábito de fumar da sua casa. Cinzeiros e isqueiros, por exemplo.
  2. Troque sua roupa de cama.

Nós não percebemos enquanto somos fumantes, mas nossos lençóis tem muito cheiro de cigarro.

  1. Dê um tempo na bebida alcóolica.
  2. Avise a todos os seus amigos e familiares fumantes e peça colaboração.
  3. Pratique atividades físicas.
  4. Tenha sempre em mãos: canela em pau, cenourinhas, ou qualquer outro alimento/objeto que possa ser utilizado para imitar a movimentação do cigarro nas mãos e na boca.
  5. Tome muita água.
  6. Faça uma lista com suas motivações para parar de fumar e leve sempre com você: sempre que sentir vontade de desistir, pare, leia e reflita sobre suas prioridades.

Se você não é fumante e está tentando ajudar algum familiar, amigo, namorado a parar de fumar saiba que TODOS os fumantes sabem que o hábito de fumar faz mal. Apesar de todos nos termos acesso à informação o vício acaba sendo mais forte, muitas vezes. Isso porque o tabagismo é DOENÇA e tem que ser tratado como tal.

Falo por experiência própria que de nada adianta brigar, gritar, chantagear, espernear… um fumante pesado provavelmente vai precisar de auxílio e tratamento para conseguir parar. Além de MUITA força de vontade! Existem diversos profissionais que podem te auxiliar a parar: pneumologistas, psiquiatras, psicólogos, além dos grupos de ajuda.

Tentem estimular e incentivar o fumante, brigar nunca ajuda!

O que eu posso dizer é que a minha vida melhorou demais depois que eu tomei essa decisão. Não vou falar da melhora da saúde, dos gostos, dos cheiros e de tudo aquilo que a gente já sabe. Mas vou falar que:

  1. Eu estou sempre cheirosa;
  2. Eu nunca mais precisei levantar da mesa do restaurante/bar pra fumar e perdi a melhor fofoca;
  3. Também nunca mais perdi a melhor música de um show porque tinha ido ao fumódromo;
  4. Eu tenho mais dinheiro! (Jesus, como a gente gasta fumando!!!!!!);
  5. Dá muito orgulho saber que eu estou conseguindo;
  6. Não tenho que disfarçar o cheiro de cigarro quando meus avós chegam de surpresa em casa (os únicos da família que não sabiam que eu fumava);

Esse esquema mostra o que acontece com o nosso organismo quando paramos de fumar:

Parar-de-gumar

Posso falar pra vocês que eu estou MUITO feliz de ter conseguido e que espero que isso dure para sempre!

Hoje a vontade de fumar vem em intervalos maiores e com uma intensidade bem melhor (bastante suportável)… Ou seja, eu posso JURAR pra vocês que depois de aguentar as primeiras duas semanas, a coisa vai ficando mais fácil!

E, vamos combinar: não adianta nada passar creminho pra previnir as rugas e fumar um maço de veneno por dia, né?

Se quiserem perguntar alguma coisa que não falei aqui, deixem nos comentários!

Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: